alternativo « Blog Cavalera
29/07/2014

Se você assistiu ao filme Na Natureza Selvagem deve ter tido este sintoma: comichão de sair por aí viajando e descobrindo como é viver em meio à natureza selvagem. Se você não assistiu, o filme conta a história real de Christopher McCandless, um homem que decidiu largar tudo para trás, família, amigos e dinheiro, para viajar pela América do Norte com destino ao Alasca. Dirigido pelo também ator Sean Penn, Na Natureza Selvagem acontece ao som da maravilhosa trilha sonora de Eddie Vedder e desperta de uma forma bonita e intrigante o espírito aventureiro dentro de nós.

Assim como McCandless, outras pessoas buscam viver de uma forma mais natural, em contato com a natureza e sem tantos artifícios criados pela civilização moderna. Esse é o caso das pessoas e lugares apresentados por Antoine Bruy, fotógrafo francês que, desde 2010, vem se integrando e registrando o cotidiano de quem escolheu viver de uma forma diferente.

13

Composting toilet, Sierra Nevada, Spain, 2013.

The Pyrenees, France, 2012.

A partir da World Wide Opportunities on Organic Farms (WWOOF), uma rede de organizações que ajuda pessoas a se voluntariar para trabalhar em fazendas orgânicas em troca de alojamento e comida, Antoine encontrou pessoas espalhadas por diversas fazendas que seguem esta filosofia de vida. Segundo o fotógrafo, ele não saía fotografando a torto e a direito, mas passavas semanas em cada um desses vilarejos habituando-se com a rotina e vivência das pessoas, e só então fazia os registros.

A yurt, Sierra Nevada, Spain, 2013.

14

11

Jost, Alps, Switzerland, 2013.

Julian working on a bathtub, Sierra del Hacho, Spain, 2013.

Olivier nursing a sheep, Ardèche, France, 2010.

nside a geodesic dome, Sierra del Hacho, Spain, 2013.

Urs, the Pyrenees, France, 2012.

A view of El Pardal, Sierra de Cazorla, Spain, 2013.

Antoine conta que tentou captar imagens que dessem uma sensação de estar fora da realidade de alguma forma, fora do tempo. Mas, percebeu que nem todos vivem completamente sem modernidades, pois alguns têm televisores, computadores e até painéis solares. De qualquer forma, as fotografias retratam a vida fascinante de pessoas que escolheram outros caminhos que não os já traçados pela sociedade. Encontramos o ensaio aqui no Hypeness.

26/02/2013

Como em todo ano, o Oscar movimentou os setores de arte pelo mundo todo. E também em como todo ano, diversos cartazes alternativos dos filmes que concorriam foram divulgados, cada um mais bacana do que o outro. Selecionamos os melhores que encontramos para vocês, e também algumas imagens sensacionais de uma criança interpretando cenas dos filmes. Confira!

Shutterstock – Pop Art

Os designers da Shutterstocks criaram cartazes inspirados na pop art para todos os indicados a melhor filme! A seguir, Lincoln, que levou a estatueta de melhor ator, para Daniel Day-Lewis, e Django Livre, que ficou com a estatueta de melhor ator coadjuvante com o sensacional Christopher Waltz!

Encontramos esses (e tem todos os outros) lá na Zupi!

 

Academia de Artes e Ciências Cinematográficas em parceria com Gallery1988

A parceria rendeu a sua primeira exposição, com imagens inspiradas nos indicados a melhor filme do Oscar 3013. Todas impressas em serigrafia. For Your Consideration reúne um pequeno grupo de jovens artistas como Matt Owen e  Tom Whalen. Abaixo, o cartaz do As Aventuras de Pi, ganhador de 4 estatuetas, e o Amour, que teve a atriz mais velha a ser indicada na categoria Melhor Atriz.

Encontramos as lindezas aí no Ideafixa, vale a pena conferir ou outros cartazes!

 

Don’t Call Me Oscar

Os cartazes são incríveis, mas talvez nada supere essa fofura aí embaixo: crianças interpretando frames dos filmes indicados. Na sequência, Lincoln e Django Livre.

Curtiu? Acesse os links e confira mais dessas belezas (e gracinhas!)! E claro, não deixe de compartilhar!