selvagem « Blog Cavalera
01/12/2014

Histórias não são feitas, não são inventadas, são realmente descobertas. Os detalhes cabem mesmo à imaginação – cada caso é um caso, e todos eles se contam das maneiras mais diferentes. Mas o inacreditável, esse, anda a espreita de todos, esperando tão e somente ser revelado.

E daí é que surge a inspiração, a ideia, o clique, o “plim”, o genial: das pessoas que buscam algo mais, dos interessados, dos curiosos, dos que querem algo mais fundo e profundo do que o resto vê.

————————————————————————————————————————————————————–

Cavahistórias: Richard Rasmussen | Foto:  Márcio Lisa TXAI Studios

Cavahistórias: Richard Rasmussen | Foto: Márcio Lisa TXAI Studios

Richard Rasmussen é um destes. E dos bons, sem dúvida. Naturalista, curioso, observador e amante das descobertas, Richard esteve desde sempre presente em causas ambientais e movimentos de proteção aos animais. E nesse momento, dada sua natureza engajada – e muita atitude rock’n’roll –, acabou por cruzar os caminhos com a Cavalera. E as ideias, colaborações e parcerias foram surgindo.

No desfile de Primavera/Verão 2015, em que aconteceu o Manifesto #AquiJaz da Cavalera, foram convidados famosos, celebridades, jornalistas, modelos, artistas e cavarockers a participarem de um movimento muito maior, um ideia nova de enterrar a revolta e fazer nascer algo novo.  R.R levantou sua indignação pelo “Amor à essência do ser humano: natureza e animais”, chamando a atenção a partir daí para essa e outras questões que por muitas vezes ficam foram de discussões importantes.

Cavahistórias: Richard Rasmussen | Foto:  Márcio Lisa TXAI Studios

Cavahistórias: Richard Rasmussen | Foto: Márcio Lisa TXAI Studios

Como em uma nova e mais recente parceria, em que Cavalera e R.R participaram da campanha ALERTA VERMELHO, que combate a imoralidade e ilegalidade da matança de botos na Amazônia. Estes são capturados por pescadores especializados, para serem utilizados como isca na pesca da Piracatinga, peixe de médio porte, cuja produção é toda exportada para Colômbia.

Dentro da necessidade de mobilizar um grande público, foram criadas camisetas especiais para a AMPA – Associação Amigos do Peixe-Boi para divulgar a ação e viabilização da petição “Moratória Já!”, entregue as autoridades do estado do Amazonas e em Brasília.

Cavahistórias: Richard Rasmussen | Foto:  alertavermelho.org.br

Cavahistórias: Richard Rasmussen | Foto: alertavermelho.org.br

O resultado foi mais do que satisfatório: foram recolhidas 58 mil assinaturas, sendo que alguns assinantes já enviaram recursos para um fundo de apoio que auxiliará as instituições que fazem a fiscalização da pesca e também na busca soluções e alternativas para as comunidades de pescadores. A partir desta ação também foi possível colocar esta causa em pauta nos meios de comunicação, resultando no apoio de diversas comunidades científicas internacionais.

Cavahistórias: Richard Rasmussen | Foto:  alertavermelho.org.br

Cavahistórias: Richard Rasmussen | Foto: alertavermelho.org.br

E agora a história é ainda mais para valer: pelas próximas semanas você irá acompanhar nas redes sociais da Cavalera publicações especiais sobre novas culturas, viagens e lugares desconhecidos, histórias e realizações de Richard Rasmussen em sua última viagem à África. Esse é o #CavaHistórias. Veja algumas fotos já dessa aventura inesquecível e não deixe de acompanhar drops de conteúdo na programação.

 

 

29/07/2014

Se você assistiu ao filme Na Natureza Selvagem deve ter tido este sintoma: comichão de sair por aí viajando e descobrindo como é viver em meio à natureza selvagem. Se você não assistiu, o filme conta a história real de Christopher McCandless, um homem que decidiu largar tudo para trás, família, amigos e dinheiro, para viajar pela América do Norte com destino ao Alasca. Dirigido pelo também ator Sean Penn, Na Natureza Selvagem acontece ao som da maravilhosa trilha sonora de Eddie Vedder e desperta de uma forma bonita e intrigante o espírito aventureiro dentro de nós.

Assim como McCandless, outras pessoas buscam viver de uma forma mais natural, em contato com a natureza e sem tantos artifícios criados pela civilização moderna. Esse é o caso das pessoas e lugares apresentados por Antoine Bruy, fotógrafo francês que, desde 2010, vem se integrando e registrando o cotidiano de quem escolheu viver de uma forma diferente.

13

Composting toilet, Sierra Nevada, Spain, 2013.

The Pyrenees, France, 2012.

A partir da World Wide Opportunities on Organic Farms (WWOOF), uma rede de organizações que ajuda pessoas a se voluntariar para trabalhar em fazendas orgânicas em troca de alojamento e comida, Antoine encontrou pessoas espalhadas por diversas fazendas que seguem esta filosofia de vida. Segundo o fotógrafo, ele não saía fotografando a torto e a direito, mas passavas semanas em cada um desses vilarejos habituando-se com a rotina e vivência das pessoas, e só então fazia os registros.

A yurt, Sierra Nevada, Spain, 2013.

14

11

Jost, Alps, Switzerland, 2013.

Julian working on a bathtub, Sierra del Hacho, Spain, 2013.

Olivier nursing a sheep, Ardèche, France, 2010.

nside a geodesic dome, Sierra del Hacho, Spain, 2013.

Urs, the Pyrenees, France, 2012.

A view of El Pardal, Sierra de Cazorla, Spain, 2013.

Antoine conta que tentou captar imagens que dessem uma sensação de estar fora da realidade de alguma forma, fora do tempo. Mas, percebeu que nem todos vivem completamente sem modernidades, pois alguns têm televisores, computadores e até painéis solares. De qualquer forma, as fotografias retratam a vida fascinante de pessoas que escolheram outros caminhos que não os já traçados pela sociedade. Encontramos o ensaio aqui no Hypeness.